Juros do Rotativo do Cartão → Como evitar!

Os juros do rotativo do cartão de crédito é uma das taxas mais altas do mercado, não é a toa que houveram mudanças no tocante ao crédito rotativo.

É muito fácil você enrolar-se em dívidas se não houver um planejamento. Porém, daremos algumas dicas a respeito de como se livrar desse “monstro chamado endividamento do crédito rotativo”

Organização

Em primeiro lugar, as suas finanças devem estar organizadas, e o uso do cartão de crédito deve diminuir um pouco.

Aliás, em nenhum caso é recomendado o uso do cartão de crédito de forma desenfreada.

Porém, quando o cartão está no rotativo, é imperativo que haja uma diminuição no uso do cartão, pois, se os gastos permanecerem iguais, com o acréscimo dos juros altíssimos do rotativo, a fatura aumentará significativamente, e, se os gastos aumentarem, a situação fica muito pior.

Pagamento de contas: Evite também pagar contas com o cartão de crédito, pois, os juros cobrados, além do IOF, são significativos, o que aumentará ainda mais o valor da fatura, podendo virar perfeitamente uma bola de neve.

Renegociação

A segunda solução é procurar o banco ou a loja de cartão de crédito para quem você está devendo e buscar a renegociação da dívida. Para o banco, é sempre melhor você renegociar do que.

Eventualmente, ficar inadimplente, de qualquer forma eles sempre ganharão um pouco com juros, entretanto, por conta dos juros do rotativo serem muito altos, uma renegociação da dívida é algo a se considerar seriamente.

É claro que a renegociação deve levar em conta o seu orçamento, de modo que você possa cumprir com o pagamento da dívida e deve também ter como contrapartida o controle dos gastos no cartão.

Caso contrário, você estará assumindo uma dívida a mais e continuando enrolando-se no seu planejamento financeiro.

Além disso, vale lembrar que se você não honrar com suas obrigações da renegociação da dívida.

Se você por acaso necessitar uma segunda vez de uma renegociação, você não conseguirá, afinal, você foi mau pagador.

Na pior das hipóteses você pode recorrer ao empréstimo/crédito pessoal para cumprir o pagamento do rotativo, mas, se por um lado, os juros são menores.

Por outro lado, é algo que tem que ser bem pensado e que também demanda uma reorganização financeira, para não cair na mesma situação citada quando falamos da renegociação da dívida.

Novas regras do cartão rotativo

Para finalizar, traremos aqui alguns pontos que a lei modificou a respeito do rotativo, de modo que você possa beneficiar-se com essas mudanças, conseguindo sair das dívidas ou não se endividar ainda mais com os juros do crédito rotativo.

  • Não é possível mais ficar mais de 1 mês no crédito rotativo. Ou o cliente parcela a fatura, ou paga o valor total;
  • Em caso de parcelamento da fatura, o pagamento do valor mínimo só será liberado após o pagamento de todas as parcelas;
  • Não há mais o pagamento mínimo de 15% da fatura. Cada banco definirá agora o quanto será o pagamento mínimo da fatura.

Portanto, conforme dá para perceber apenas citando algumas das regras do rotativo existem outras bem mais detalhadas.

É necessário um controle financeiro rígido caso você caia no rotativo, sendo o ideal, portanto, fazer de tudo para não ter que usar o rotativo.